terça-feira, 1 de dezembro de 2015

O que importa é o momento


Baseado em alguns anos de estudos, e tentando compreender a vida utilizando a filosofia espiritualista. Entendi que a vida, ou melhor, a etapa evolutiva espiritual, que chamamos de reencarnação. Não é fácil, porém é muito simples.
Ninguém precisa provar nada à não ser para si mesmo.
O que aprendi, nessa fase momentânea do espírito em carne, é que o mais importante é saber agradecer.
Deus Pai nos da tudo para que possamos ser humildes e agradecer. 
Momentos alegres e momentos difíceis se revezam em uma sucessão de acontecimentos, criando certa instabilidade no ambiente. E esse é o território que nós nos testamos no quesito simplicidade e humildade.
Independente das ações que tomarmos ou das reações que tivermos, precisamos compreender que Tudo é obra do Criador.
E, repito, independente das ações ou reações que possamos vir a ter, devemos agradecer à Deus pela oportunidade de estarmos vivendo, ou melhor, vivenciando esse momento.

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes 

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Negócio ou reforma


Como é comum as pessoas confundirem a Amada Umbanda com um balcão de negócios.
Muitas vezes os próprios "umbandistas" falam de uma Umbanda onde se é possível quase tudo com o mínimo de esforço e nada de reforma íntima, basta fazer algum trabalho, oferenda ou ritual.
Isso está absolutamente errado!
A Umbanda é uma religião que tem por finalidade provocar uma mudança na forma em que o indivíduo encara a vida, e essa mudança tende a ser para melhor.
Já tratei esse assunto em textos anteriores, mas não canso de falar.
Nós Umbandistas, que amamos de verdade a nossa religião, precisamos ser incansáveis em proteção e divulgação da nossa doutrina, nossa filosofia.
Se as pessoas querem  "encomendar milagres", devemos avisar que na Umbanda entendemos que as coisas só acontecem se nós fizermos por merecer, se a resposta que eu quero não é a que eu recebo, então preciso rever as minhas perguntas.

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes 

domingo, 1 de novembro de 2015

Espiritualidade: O sacerdócio mediúnico




A mediunidade é um sacerdócio, é um dom e uma imensa responsabilidade.
Pois as mensagens transmitidas por nós, de alguma forma interferem nas vidas das pessoas. De modo geral não ferem, mas deixam marcas.
Os espíritos comunicantes precisam de esse meu de comunicação para passar a sua mensagem, seja ela qual for, e o médium nada mais é do que esse canal.
Mas esse que se propõe à servir de mensageiro deve estar preparado para tal.
Ter sua mente límpida e concentrada para que não prejudique a mensagem.
Espíritos familiares, guias e mentores procuram médiuns com que tenham certa afinidade vibracional.
Manter-se com a vibração elevada, não só na hora do trabalho mediúnico é meio caminho para que o médium receba mensagens de teor mais evoluído, enviadas por espíritos, também, mais evoluídos.
Então a dica é:
Vibre sempre o bem, que o bem sempre te acompanhará.
Que Deus vos abençoe e me perdoe.


Rafael Hernandes

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Ser a energia

Poderia ficar aqui explicando os pormenores de como se constrói uma magia, desde a formação da energia à emanação dessa vibração para o destino vibratório. Mas acredito que seria um assunto um tanto técnico e penoso, fugindo muito do fim que a Umbanda tem.
Concordo ser bastante interessante compreendermos essas partes mais teóricas dos "trabalhos", mas muito mais importante que isso, ou saber como realizar os rituais, é saber senti-los.
Para termos sucesso em alguma magia, principalmente na Umbanda, precisamos aceitar que toda e qualquer energia já existe no universo, e não somos criadores de nenhuma delas, apenas captamos essas para determinado tipo de trabalho, afinal, tudo no universo é criação de Deus, e não do homem.
A Umbanda trabalha com essas energias da natureza, fazendo a movimentação delas e emitindo para seus destinos, é feito uma concentração e canalização vibracional.
Mas o importante é sentir essas vibrações, essas forças naturais e tentar se adaptar à elas, ser elas.
E assim que conseguimos nos tornar parte dessas energias, é que conseguimos manipular-las. E esse é um dos motivos que a Umbanda não realiza nenhum tipo de "trabalho espiritual" visando a piora de algum irmão em Deus.
Quem em em sã consciência ou com o mínimo de amor próprio, gostaria de ser uma energia nefasta e medonha?
Emanamos aquilo que somos.

Rafael Hernandes

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Aprender sempre, com todos

Em uma Sessão de Caridades, um consulente chega na frente do Caboclo e nada fala, fica apenas parado observando o Caboclo que fuma seu charuto e olha fixamente o consulente. Muitas pessoas que estão em volta ficam pensando no absurdo do desperdício do tempo da entidade, que poderia utilizar esse tempo para conversar com alguma outra pessoa e passar alguma orientação.
Mas a falta de verbalização de ambos não é quebrada, até o momento em que o consulente agradece a consulta e se retira.
Quem acompanhava esse consulente interroga-o o motivo de não aproveitar a oportunidade para perguntar sobre a saúde, a família e o trabalho, mas com os olhos marejados, essa pessoa nada fala, novamente.
Os cambonos que assistiram a cena, indignados com a falta de respeito do consulente em fazer o sábio Caboclo perder seu tempo, resmungam o ocorrido, até que esse Guia os chama e pergunta o que estaria acontecendo para baixar tanto a vibrações dos mesmos. Então começa o diálogo e a aula:
- Pai, aquela pessoa ficou quase 15 minutos na sua frente, fazendo o Senhor perder seu tempo, sem fazer nenhuma pergunta ou colocação, isso é até um desrespeito, um deboche com a sua evolução. Perder a oportunidade de aprender com Seu conhecimento, sabendo tudo que o Senhor já fez até hoje pelas pessoas que vieram até o Senhor para ter suas Graças alcançadas. Desculpa Pai, mas não aceito esse desrespeito.
Afirmou o Cambono.
-Filho do Pai Celestial, preste mais atenção nas circunstâncias e ponha um pouco em prática todos os ensinamentos que a Umbanda já lhe passou. Primeiro, deixou-se abater por um julgamento, ao ponto de deixar, não cair, mas desmoronar a sua vibração. Ao ponto de não perceber o que acontecia. Esse irmão nosso, que julgaste ser um desrespeitador, não precisava de um diálogo formal, apenas de uma purificação na aura, que o fiz com a fumaça do charuto. Segundo, veja o ensinamento que ele trouxe para nossa corrente...
Quando o cambono interrompe a Entidade, com a seguinte pergunta:
- Que ensinamento Pai? Que algo relacionado à importância do silêncio?
- Não, nesse caso o silêncio era apenas a falta de captação sonora, não a falta de comunicação. O ensinamento é que precisamos ajudar cada um da maneira que essa pessoa precisa de ajuda, não da forma que nós gostaríamos de ajudar, afinal a ajuda é mais importante para quem recebe do que para quem ajuda. Também podemos aprender a por em prática os ensinamentos Cristãos, do tipo: "Não julgar" e "Orai e vigiai". Te aconselho a ir ao encontro daquele que prejulgou e ofereça-lhe um como de água.
O cambono, meio envergonhado, serviu um copo de água e levou ao consulente que aceitou, e após o primeiro gole, olhou nos olhos do cambono e falou:
- Sabe por que amo a Umbanda? Por que não precisamos pedir para sermos ajudados, as coisas acontecem ao natural e ainda somos bem tratados. Obrigado pela água.

Rafael Hernandes

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Espiritualidade: Orixás, Deuses ou Linhas?

Cada denominação religiosa que se utiliza desse terno, tem uma visão singular sobre os Orixás.
Nas religiões de matrizes africanas, os Orixás são Deuses, seres Divinos que regem determinadas forças da natureza, que tem personalidades e histórias. 
Por esse motivo, afirmamos que as religiões vindas da África são politeístas.
Na Amada e Sagrada Umbanda, os Orixás não são Deuses, semi-Deuses ou sequer são personas ou personagens.
Na Umbanda os sete Orixás são vibrações emanadas de um único Deus, que é onipotente, onipresente e onisciente.
Mas há na Umbanda, os espíritos de máxima evolução que chamamos de Orixás Menores, mas quando o espírito chega a esse nível já não mais tem personalidade, já se integrou ao todo.
Logo, não vem à Terra manifestarem-se pela mediunidade de quem quer que seja.
Qual a visão está certa? 
Não isso, todas as formas estão corretas, o que importa é o bem que as religiões podem fazer para seus seguidores.

Paz, luz e fé.

Rafael Hernandes

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Espiritualidade: Fechando o corpo

São muitos os que se dizem intocáveis, vários se intitulam imunes ao ataque de espíritos trevosos e energias desequilibradas e maléficas. Mas a verdade é que ninguém o é.
Não existe "trabalho de religião" algum que possa "fechar o corpo", o mais perto disso, é o modo que conduzimos nossas vidas.
É um eterno "Orai e Vigiai".
Mantendo o hábito da oração, da meditação e da entrega à Deus; e a rotina de cuidar suas próprias atitudes e pensamentos. Elevará a sua vibração, o que lhe dará condições de evitar essas mazelas extra-físicas.
Então, enquanto você estiver em busca da evolução moral, que TODOS estamos, não venha com essa de corpo fechado, imunidade ou intocabilidade. Você pode sim ser afetado!

Paz e luz.

Rafael Hernandes

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Para desenvolver a mediunidade


Muitas pessoas tem o sonho de trabalhar como médiuns em uma Tenda de Umbanda, por querer ser útil, por querer servir, ou até mesmo, por achar legal o status.
Então, algumas dessas pessoas vão à terreiros que atuam com a espiritualidade, que muitas vezes se autodenominam terreiros de Umbanda, muitas vezes sem ser, outras pessoas fazem cursos EAD ou procuram dicas na internet e tentam incorporar em casa mesmo, invocando todos os espíritos possíveis, sem a menor noção do que está fazendo e do risco que esta correndo.
O modo mais acertado, pelo meu ponto de vista, é procurar uma Tenda Espiritualista, que seja realmente de Umbanda, ou que não utilize esse sagrado nome, ou um Centro Espírita. E siga à risca os conselhos de seus dirigentes. 
Muitas vezes Pai Oxalá não precisa que atuemos como médiuns, não é essa nossa  missão. Devemos entender que mediunidade não é status, mas sim uma forma de servir e podemos servir ao próximo de várias maneiras diferentes.

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes 

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Pontos riscados


Em determinados tipos de magia, se faz necessário abrir portais dimensionais e energéticos.
Neste momento entra em cena os pontos riscados.
Alguns seguidores da nossa Amada Umbanda compreendem o ponto riscado apenas como a identificação das entidades, suas assinaturas. Mas com o pouco que já vivi dentro dos sacros rituais  umbandistas, aprendi que os pontos riscados são sim, acesos para outras dimensões energéticas e espirituais.
Quando uma entidade risca o ponto, na realidade ela está firmando determinada força, que irá utilizar no trabalho. Podemos dizer que a entidade está invocando tais força.

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes

sábado, 19 de setembro de 2015

Os Pontos cantados


Como são lindos os pontos cantados, como é belo nosso hino.
Os pontos e o hino, não são músicas, mas sim, orações. São preces que não devem ser ritmadas pelo compasso do coração.
Não pelas batidas do pulsar cardíaco, mas pela emoção e sentimentos.
Quando conseguimos sentir esses cânticos como uma reza e eles fazem algum sentido emocional, estamos orando, quero dizer, cantando o ponto certo, logo nossos guias conseguem, com mais facilidade, realizar a conexão conosco, não só a conexão mediúnica, mas a conexão necessária para a proteção e o apoio que nos dão diariamente.

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes 

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Umbanda é Umbanda


Alguns pontos são importantes de serem relembrados a todo tempo. Para ver se ficam bem claro!
A Sagrada Umbanda tem fundamentos e princípios que ajudam a identificar essa tão evolutiva religião.
Existem várias formas de ritualizar a Umbanda, não há a menor dúvida sobre isso, mas nem tudo é Umbanda.
A Umbanda, por exemplo, não cobra absolutamente nada para nenhum tipo de realização, seja magística, mediúnica ou qualquer outro tipo de atividade.
Onde entra dinheiro sai a caridade. E lembremos que: "A Umbanda é a manifestação do espírito para caridade." (Caboclo das 7 encruzilhadas).
Outro ponto que é crucial para a distinção entre a Amada Umbanda e outras religiões, é que a Umbanda não se utiliza de nenhum tipo de trabalho que tenha o sacrifício animal. Nenhuma entidade de Umbanda pede isso.
E mais um ponto, não existe, de modo algum, amarrações ou qualquer outro tipo de feitiço que não tenha por a evolução das pessoas. Na Umbanda, não se cria demandas, se desfaz elas.

Sempre é bom dividir esses conceitos.

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes 

domingo, 13 de setembro de 2015

Procurarmos o equilíbrio

Quando as pessoal estiverem sua fé equilibrada, não será mais necessário nosso trabalho de pronto socorro.
Poderemos, realmente focar nossas forças para a caminhada evolutiva, orientando nossos irmão à seguir o caminho mais correto para o burilamento cármico.
Mas enquanto as pessoas teimam em se deixar alvejar por energias densas e perversas.
Sim, as pessoas se deixam abater por essas vibrações. Afirmo que ninguém é afetado de uma energia, um trabalho desses, se não for merecedor de tal. NÃO IMPORTA QUAL É O TRABALHO!
Nunca somos vítimas, somos sempre corresponsáveis por todo o mal ou bem que ocorre em nossas vidas, somos desequilibrados energeticamente.
Então, quando conseguirmos nos equilibrar em atitudes e pensamentos, conseguiremos evoluir em nossas jornadas e estaremos à caminho da verdadeira felicidade.

Que Pai Oxalá nos de condições de equilibrarmos.

Rafael Hernandes

sábado, 5 de setembro de 2015

Medicina convencional, ferramenta de Deus

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, vamos precisar de cuidados médicos, não tem como ser diferente.
Particularmente, não conheço ninguém que nunca precisou, nem que seja de uma consulta médica.
Mas em conversa com o Caboclo das 7 Espadas, escutei uma frase muito interessante, e bastante lógica, quando tratamos o assunto pela ótica espiritualista.
"Nenhum médico terreno cura, quem cura é o Pai! No máximo eles servem de ferramentas nas hábeis mãos do Criador, para que a vontade dEle seja feita."
Faz todo o sentido, quando paramos para analisar friamente os acontecimentos que se colocam em nossos caminhos. Quantas vezes ouvimos relatos, e até presenciamos, pessoas que estavam desenganadas pela medicina "convencional" se curarem sem uma explicação, no mínimo coerente? E quantas pessoas acabam desencarnando sem um motivo lógico? Simplesmente apagam.
Não estou fazendo campanha para as pessoas deixem de procurar seus médicos, tomarem suas medicações e realizarem seus exames, pois essas "ferramentas" também são criações de Pai Criador. 
Tudo esta incluso no esquema Divino da vida, tudo que Deus disponibiliza para a nossa melhoria, deve ser usufruído, pois Ele só quer o nosso bem.

Que Pai Oxalá vos abençoes e me perdoe.

Rafael Hernandes

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Chamem como quiser. Ele esta consoco

Não importa a religião que você segue ou pratica, não importa as suas crenças ou em que você tem fé. Não importa qual a nomenclatura que você dá para Deus, ou como o saúda.
Menos ainda importa se bate cabeça, toca tambor, louva ao Senhor, paga dízimo, comunga aos domingos, mata galinha ou quatro patas,
O que tem real valor é exatamente os seus sentimentos e suas atitudes perante aos seus irmão.
As religiões servem para religa-lo ao Pai Celestial, os rituais servem para fortalecer sua fé e torna-la tangível, suas crenças ajudam a fortalecer e emoldurar seu caráter e sua filosofia própria de vida.
O resto tudo é adorno, são enfeites e que servem para emoldurar o quadro feito com a sua obra, sua vida.
Sim, essas palavras são escritas por um Cacique de Umbanda, que ama, pratica e prega as Sagradas Leis da Amada Umbanda, mas esse humilde Cacique, que muitas vezes se comporta e se sente como um curumim. Diante de tamanha imensidão do Poder Divino.
Sei que Deus, esta em tudo, ou melhor, Deus é tudo! E mesmo assim, é tão difícil chegar à Ele. A única coisa que pode diminuir a nossa distância d'Ele são as atitudes e pensamentos que podemos termos em relação à nossos irmãos.

Que Deus vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Seja feita a Vossa vontade

A oração mais comumente utilizada é o Pai Nosso. Nessa Prece, encontramos a frase: "Seja feita a Vossa vontade..."
Mas por egoismo, egocentrismo ou sei lá eu qual motivo, na prática do dia-a-dia, esquecemos o que oramos em momento de reflexão, agradecimento ou súplicas. 
Queremos que as coisas aconteçam exatamente como gostaríamos que elas acontecessem, deixando de lado o que pedimos à Deus. Que a vontade dEle seja feita.
Será que seria necessário mudar o texto do oração? Ou o mais correto seria mudar as nossas atitudes, perante a vida?
Se mudássemos a oração, de nada adiantaria, pois temos no Pai, o Ser onisciente, onipotente e onipresente. Sempre é a vontade dEle que prevalece. Dentro de seu julgo e sua sapiência.
Nós, seres em busca de evolução e burilamento, que nos achamos mais do que realmente somos, muitas e muitas vezes, querendo nos comparar à Deus, julgamos os acontecimentos da vida e acreditando que temos o poder de muda-la.
Para mim, cabe uma reflexão sobre o assunto. Para compreendermos que nada somos se não meros viajantes de um trem chamado vida, que tem no comando o único que realmente tem condições de comandar nossas vidas. DEUS!

Que Deus vos abençoe e me perdoe, desde que essa seja à Sua vontade.

Rafael Hernandes


sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Pagamos o justo

É um assunto muito repetido, não só nesse humilde blog, mas na grande maioria dos textos sobre religiões, espiritualismo e em nosso próprio dia-a-dia.
Pagamos por nossas atitudes, pagamos por nossa arrogância e assim, pagamos as dívidas que nós mesmos criamos.
E não pagamos caro, pagamos o justo!
Quando o destino credor bate à nossa porta, costumamos perguntar: "O que que eu fiz para merece isso?"
Culpando a vida por obstáculos postos em nosso caminho. Mas é que nem aquela frase: "Quem bate esquece, quem apanha nunca."
Batemos, agredimos e até, maltratamos nossos irmãos com nossas ações estupidas e impensadas, com preconceitos, arrogâncias, e outras pequenices. Batemos sem perceber, e raramente nos damos conta disso. Apenas percebemos quando somos cobrados.
Analisar nossas atitudes, posicionamentos, condutas e posturas, é mais que uma obrigação, é uma forma de antevermos o que mereceremos no futuro!

Que Pai Oxalá nos ilumine para que consigamos vivenciar um presente de forma consciente, para que nosso futuro seja uma boa resposta.

Rafael Hernandes

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Guerra diária da Umbanda

Existe uma guerra intensa e diária, que são travadas em todas as Tendas de Umbanda.
São espíritos nocivos querendo atrapalhar os Sagrados trabalhos da Umbanda, deturpando o ambiente e desfocando os fiéis. E esse sôfregos espíritos, se utilizam de várias artimanhas para alcançar seus objetivos. 
O mais comum é fazer com que os seguidores da nossa Amada Umbanda, entreguem-se aos mais inferiores pensamentos, desconectando a sua vibração, com a pureza da Umbanda.
Não é difícil encontrarmos em Tendas espalhadas pelo Brasil à fora, se não, pelos quatro cantos de nundo, Umbandistas desviados louvando seus próprios egos e criando Congares para ali expor suas próprias vontades e verdades; brigas internas; fofocas; e os mais variados motivos para desordem.
Sem falar nas demandas entre Tendas e Terreiros por aí, que chega a ser de uma estupidez avassaladora. Babaquices do tipo: "A minha Umbanda é a única correta, as outras são imitações ou são falsas."
Só quem ganha com isso, são os trevosos e traiçoeiros Mago Negros. E só quem perde, é quem tem a missão de ajudar, quem perde é a própria Umbanda. 
Precisamos aprender à colocar a Sagrada Umbanda à cima de tudo e seguir seus mais singelos ensinamentos.

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes












segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Responsabilidades de um Cacique

O Cacique de uma Tenda de Umbanda, tem que ter uma postura adequada para o cargo que tem.
O Cacique, muito mais do que um chefe, deve ser um líder e saber promover o crescimento de cada um de seus seguidores e orienta-los.
Essa postura deve ser sempre equilibrada e acessível. As pessoas não podem se sentir constrangidas em chegar ao Cacique para falar, qualquer tipo de assunto. 
É um cargo que quando alcançamos, não nos "livra" de nada, bem pelo contrário, nos coloca ainda mais responsabilidades nas costas, pois teremos que estar ainda mais dispostos a aprender, para que possamos orientar. 
Liderar pessoas, lidar com o material e o não-material, magias, rituais, administrar a Tenda, são apenas algumas das funções que são exercidas pelo Cacique de Umbanda, e fazer tudo isso, com muito amor e respeito.
Não somos Caciques, estamos Cacique, não somos mais evoluídos e nem temos dons especiais, apenas temos mais responsabilidades.

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Qual meu Pai espiritual?

Faço um convite à todos filhos de pemba para pensar comigo.
Quando conhecemos novas pessoas e estas descobrem que somos de Umbanda, normalmente a próxima pergunta é: Quem é teu Pai ou tua Mãe na Religião?
Uns afirmam ser filhos de Ogum, outros Oxum, Iemanjá, Oxóssi, Iansâ, Xangô ou Oxalá.
O meu convite é para repensarmos essa resposta. Afinal, será que somos mesmo filhos de Orixás?
Em uma meditação encontrei uma resposta que pra mim pareceu muito lógica, mas pouco convencional, para nós filhos de Umbanda.
Eu sempre me apresentei como Rafael filho de Ogum. Mas na verdade não sou. Pois espiritualmente todos temos a mesma paternidade. Somos filhos de Deus. Não filhos dos Orixás, sem nenhum desmerecimento aos nossos tão queridos e amados Orixás.
Quando afirmamos sermos filhos de algum Orixás, estamos dizendo em outras palavras, que somos netos de Deus.
Vibramos a energia dos Orixás, mas nossa Paternidade Espiritual é uma só, de todos a mesma, independente de credo, cor de pele, classe social, nacionalidade, saldo bancário, operadora de celular, orientação sexual, ou qualquer coisa que possa nos diferenciar. Nossa Paternidade Espiritual é Deus.
O convite é para pensarmos nisso.

Que Deus vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes

sábado, 25 de julho de 2015

Fluentemente Umbandista

Dizem que só se pode dizer que se tem um idioma fluente, quando se consegue pensar nesse idioma.
Com a Umbanda não é diferente. Só podemos dizer que somos umbandistas, quando conseguimos vivenciar seus conceitos em nosso dia-a-dia.
Não só ter conhecimentos sobre rituais, mas também, sobre a filosofia espiritualista. E, como já coloquei anteriormente nesse texto, não é só saber, é viver.
Quem vive a Umbanda, e não da Umbanda, praticando a Caridade e a Fraternidade, tem o direito moral de se auto-denominar Umbandista 

Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Pequenas ações, grandes gestos

Nossa Amada Umbanda deve ser praticada todos os dias. Como venho colocando em vários textos, muito mais que uma religião, a Umbanda é uma filosofia de vida.
Praticamos a Umbanda quando temos atitudes de educação, respeito e fraternidade.
Vejo pessoas, dos mais variados segmentos religiosos vivenciar a Umbanda sem nunca ter pisado em uma Tenda. Sem saber quais são os sete Orixás originais.
Como Cacique de Umbanda, não faço o marketing da religião, tento  apenas divulgar os "Gestos Umbandistas", pois se  multiplicarmos a educação, o respeito e a fraternidade, estarei difundindo a "Filosofia Umbandista", mas o mais importante. Estarei fazendo a minha parte por um mundo melhor.


Que Deus vos abençoe e me perdoe.


Rafael Hernandes

sábado, 18 de julho de 2015

O que se procura

Se você está pensando em procurar uma religião onde se pode resolver todos os problemas da sua vida realizando mandingas e feitiços.
Caso você procura um religião que lhe livrará de todos os obstáculos que se colocaram em seu caminho.
Ou você quer contratar "serviços espirituais".
Com toda a certeza do mundo você não está procurando a verdadeira Umbanda. Pois quem oferece qualquer desses itens listados a cima esta longe de ser Umbandista, a Umbanda é mais que uma religião magística, é uma filosofia espiritualista.
Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.
Rafael Hernandes

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Cerimônias Umbandista

Quando vemos a Umbanda, pelo seu lado religião, compreendermos rituais simples e lindos.
O batismo, por exemplo, quando realizado em uma cachoeira, é uma cerimônia fantástica, onde os batizandos, junto com seus padrinhos fazem uma prece, pedindo à espiritualidade a proteção e o amparo contra as dificuldades que a vida, ou alguns irmãos em Deus podem lhe causar.
O casamento Umbandista é outra cerimônia incomparável, os noivos declaram seus sentimentos, recebendo a bênção do Cacique.
De modo geral as cerimônias são simples e belas, porém recheadas de uma linda e leve energia, que fazem com que consigamos começar a aprender que as coisas da vida devem ser lindas, leves e verdadeiras.
Que Pai Oxalá vos abençoe e me perdoe.
Rafael Hernandes

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Respeito aos EXUS


Cada vez mais tenho respeito por essas entidades de extrema LUZ que são os nossos amigos EXUS.
Trabalhadores obstinados e de máxima importância não só na religião, mas na vida de um modo geral.
Protetores sim, guardiões sim, e por que não, guarda costas sim.
Nos protegem de oponentes, em nosso caminho evolutivo. Sejam eles, os oponentes, internos ou externos. Sejam pessoas, sentimentos ou energias.
Claro que sabermos que nossos parceiros, os EXUS, agem de forma equilibrada com as nossas próprias energias, nossas doutrinas e nossos merecimentos. Pois os mesmos, para labutarem em nossa egrégora energética precisam se adequar a nossa realidade vibracional.
Os EXUS são nossos melhores amigos, prestativos e ordeiros. Por isso não se negam em ser nossos professores, protetores, psicólogos, guarda costas, etc....
Se os seus EXUS não são assim pra ti, pare e analise i que você esta fazendo de errado. Pense se a forma que você os está tratando esta correta. Ou se você está se tratando bem, se você é uma pessoa integra, uma pessoa honesta.
Por falar em honestidade. Que é um dos pontos fortes dos EXUS. 
Seja honesto consigo mesmo e com os outros. Essa é a forma mais eficiente de se aproximar do seu EXU.
Agora se você não tem por hábito a honestidade, tome cuidado. Pois o que pode estar acontecendo é você estar sendo obsidiado por um quiumba se passando por um EXU.

Que Deus vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Se é pra falar, fale bem


A quantidade de pessoas que falam sobre a Umbanda é absurda. Muitos falam de maneira fantástica, assuntos interessantes e com propriedade. Passam uma ótima imagem da nossa Amada Umbanda.
Mas em compensação, existem uns outros que apenas ajudam a massacrar essa já tão castigada religião.
Alguns ensinam a alma da Umbanda, outros divulgam as mazelas.
Mas o que é pior, é que grande parte dos que maculam a nossa Umbanda, se apresentam como umbandistas. valores dizer que os piores ataques que sofremos são de pessoas que se dizem "dos nossos". 
Não creio que estes irmãos fazem por mal, ou que são seres infiltrados para denegrir a Umbanda, mas sim, são irmãos que não tiveram condições de aprender a simplicidade da alma Umbandista.
Por isso, quem tem a Umbanda como sua filosofia de vida, que tem em sua aura as Sagradas Linhas deve passar adiante esses ensinamentos. 

Que Deus vos abençoe e me perdoe.

Rafael Hernandes

domingo, 28 de junho de 2015

A imagem da nossa Umbanda


Para compreendermos a nossa Religião Umbanda, se faz necessário entendermos a espiritualidade, pois compreendo que a Umbanda é uma ferramenta que a espiritualidade utiliza para trazer conhecimento as pessoas.

Muitos são os que pensam que a Umbanda é um balcão de negócios, onde por meio de algum tipo de "macumba" pode-se alcançar qualquer graças.
Mas sabe o que é pior. Grande parte dos que se dizem Umbandistas tratam a Umbanda dessa forma.
A Umbanda é uma religião e deve ser respeitada como tal.
Nós Umbandistas precisamos nos preparar mais e de melhor maneira para conseguirmos mudar essa imagem. 
Mas noites prepararmos como? 
Prepararmos-nos adquirindo conhecimentos sobre assuntos espirituais, doutrinários e históricos. Por que não falamos em estudos científicos e energéticos.
Então irmãos, lembremos que somos representantes da nossa Religião, somos a imagem dela. Qual imagem queremos passar dela? A imagem de uma Religião ignorante? Eu não quero essa imagem para minha Amada Umbanda.



Rafael Hernandes

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Povo Cigano não tinha morada

"Povo cigano não tem morada..." Assim começa um dos pontos mais conhecidos do Povo Cigano. Povo de muita evolução, atuantes nas sagradas Linhas da Umbanda. 
Povo livre, leve e ligeiro. Saúde, prosperidade, amor, doutrina, magia, etc... São os temas mais abordados quando estamos conversando com os Ciganos. 
Essa linha de trabalho é composta por espíritos que não se prendem, não se atrelam e nem se limitam. Giram para direita ou para esquerda, sempre com um ar alegre e majestoso. Sempre há uma simpatia que possa ajudar a melhor nossos dias, e esse povo é especialista em simpatias, das mais simples as mais complexas. 
Creio que todos temos um pouco de Cigano, pois todos gostamos de liberdade para agir, pensar e evoluir. E acredito que quem conhece esses amigos, pode alterar esse ponto, pois já descobriu onde o Povo Cigano mora. 
O Povo Cigano mora dentro do coração de cada ser que gosta de Felicidade e Liberdade. 

Eptcha. 

 Rafael Hernandes

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Eterno aluno


Lidar com pessoas é uma arte. Não sei se faço bem, mas com certeza é uma coisa que me dedico a aprender, pois é o que faço todos os dias, em todas as funções que realizo. No trabalho, na empresa, na faculdade, na Tenda, em casa, etc....
Aprendi que quando atuamos em grupo ficamos mais fortes, grupos tendem a vencer obstáculos com mais facilidade, pois o coletivo da segurança e base.
Lidar com pessoas já não é fácil, imagina então liderar!
Liderar é conhecer todas as peças do coletivo, sabendo posiciona-las de forma que o grupo consiga alcançar suas metas, saber o ponto forte de cada indivíduo e valorizar isso, saber os pontos fracos de cada um e trabalha-los de maneira que o grupo seja beneficiado. É conseguir encaixar tudo, sem impor força. É ter a sua equipe trabalhando contigo e jamais pra ti. É entender que as pessoas do time tem que ter respeito pelo líder, e nunca medo.
Mas na verdade a única coisa que sei é que o líder agrega, soma, multiplica, valoriza a sua equipe.
O líder tem muito mais que liderados ou seguidores, o líder tem amigos, companheiros, parceiros. O segredo de líder é transformar um grupo de pessoas em uma equipe, uma família. É aprender que por mais que eu saiba, ainda assim, posso aprender mais.
Na Tenda, no trabalho, na faculdade, em casa e na vida. Lidar com pessoas é um eterno aprendizado.
Obrigado Pai Ogum por me fazer um eterno aluno.


Rafael Hernandes

terça-feira, 23 de junho de 2015

A vela da comunicação

As velas na Umbanda, são ferramentas que servem para concentrar pensamentos, energias e também para comunicação. Sabe aquela história, que "se tu não entendeu eu desenho"?
Mais ou menos assim que acontece. As velas podem ser utilizadas por nossos guias como ferramentas de comunicação. 
Algum reflexo, algum efeito de luz/sombra, o que resta de sebo após a queima da vela, a movimentação do fogo independente a existência de vento, as cores das velas podem mudar, enfim, tantas opções de comunicações que as velas só não falam. 
Quando nos colocamos em meditação para avaliar a queima de uma vela, conseguimos alcançar informações bastante complexas. 
As velas não servem para darmos luz aos nossos guias, mas sim, quando as acendemos, estamos pedindo que eles nos iluminem e nos guardem. Estamos estabelecendo uma comunicação com Eles. Para essa comunicação há uma aproximação, há um chamamento. Exatamente por esse motivo que sempre aconselhamos nenhum conhecido ou familiar que tenha desencarnado, pois estaremos atraindo esses espíritos para próximo de nós, e não sabemos o quanto já evoluíram. Se fizermos isso, podemos estar atrelando à nós algum espírito que pode, na melhor das boas intenções, acabar nos atrapalhando. E acabar atrapalhando a própria evolução desse espírito.

 Paz e Luz. 

 Rafael Hernandes

quarta-feira, 10 de junho de 2015

A intenção é importante

Na espiritualidade, não existe certo ou errado quando o assunto for de como fazer. O que existe é se a intenção é evoluída ou não. Toda vez que temos um motivo, uma intenção, geramos uma energia ao redor do que perdemos fazer.
A energia é muito mais importante do que qualquer ritual que possamos realizar.
Como já aprendermos, rituais são para os olhos. Por isso, devemos prestar muito mais atenção em nossa energia, em nossos pensamentos, em nossas intenções do que na própria ritualística.
Não que não seja importante os rituais, mas as ritualísticas devem ser como um complemento do momento magístico.

Devemos prestar atenção nisso.

 Rafael Hernandes

sábado, 30 de maio de 2015

Sra. Maria Navalha

Maria Navalha, mulher do cais, malandra na vida, justiceira na morte. Da linhagem de sr. Zé Pelintra, Sra. Navalha, como gosta de ser tratada, utiliza sua lâmina para cortar toda e qualquer injustiça que haja no caminho de seus amigos, não os deixando-os praticarem e nem sofrerem. Entidades muito interessante, trabalhadoras da mais alta Magia e com uma evolução e clareza diferenciadas, dona Navalha é só alegria, mas quando o trabalho é sério, muda o tom. 
Quem é amigo de Sra. Maria Navalha sabe como andar no escuro e na noite em segurança, agora quem é adversário já sentiu, ou vai ter a oportunidade de sentir como o frio da navalha queima. 

 Salve vós Sra. Maria Navalha

 Rafael Hernandes

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Caboclo das 7 espadas

Caboclo das 7 espadas é um Guia na Linha de Pai Ogum. Entidade de muita Luz e Evolução científica e moral. Traz consigo sempre, muitas verdades e conhecimento. Esse Caboclo é observador, estrategista e executor. Delega afazeres apenas para quem está em condições de realiza-los. Não puxa conversa, e em suas respostas é sempre o mais direto possível, as vezes, constrangendo quem não está acostumado com tanta sinceridade, até por isso não é de falar por demais. Mas se não for compreendido, sempre tem uma segunda forma de se fazer entender, nem que seja por exemplos. Como seria o perfil do professor 100%. Caboclo das 7 espadas, nos ensina que "Para vencermos uma batalha usamos a espada, mas para vencermos a guerra, precisamos usarmos a cabeça." 

 Ogunhê meu Pai 

Rafael Hernandes

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Ego ou Eu

O que é EGO? Ego é aquilo que pensamos sobre nós mesmos. Quando damos muito valor para a nossa personalidade, ou melhor, para quem acreditamos ser. É perigoso alimentar o nosso próprio ego, e o pior, fazemos isso sem perceber. Inflamos tanto o nosso ego, que criamos uma muralha entre nossas falhas e nossos olhos, e até, nosso próprio bom senso. Começamos a acreditar que estamos acima de falhas e começamos a ver, em destaque, as falhas dos próximos. O ego nos afasta de nossos amigos, de nossos companheiros, e o mais triste, nos afasta de nós mesmos. Esquecemos que a nossa caminha evolutiva é coletiva, que precisamos uns dos outros, mas acabamos fazendo uma caminha em dupla, nós e nossos próprios egos. E nessa equação, nosso ego sempre cresce mais que nós, bem pelo contrario, nossos egos acabam abafando à nós mesmos. Vamos pensar em nossos egos e em nós, colocando-no em nossos devidos e insignificantes lugares. 
Só assim poderemos um dia ser felizes.

 Rafael Hernandes

terça-feira, 12 de maio de 2015

A sabedoria é ser humilde

Poderia escrever um livro, se o soubesse fazer, sobre essa roupagem de trabalho da Nossa Amada Umbanda. Me refiro a apresentação utilizada por muitos espíritos atuantes nessa Sagrada linha de trabalho. Os Pais Velhos são espíritos de muita evolução e sabedoria que alcançaram o sublime ponto onde conseguem transmitir os mais altos conhecimentos da forma mais simples possível. Na verdade esses grandes mentores nos ensinam que a maior sabedoria é ser simples. O mais bacana é que se observarmos as suas atitudes já temos uma imensa lição. Eles nos mostram não só com suas palavras a melhor forma de sermos felizes. Precisamos agradecer todas as oportunidades que tivermos de estamos próximos desses Seres Iluminados. Pois até a postura deles é uma aula de humildade. Rafael Hernandes

domingo, 12 de abril de 2015

Apoio Espiritual

Tenda de Apoio Espiritual. Essa é a denominação da nossa Tenda de Umbanda, já que o nosso trabalho é dar um apoio espiritual para as pessoas que vem pedir ajuda. Na Umbanda que conheço, são raros os casos de que é preciso fazer um ritual complexo de magia para ajudar uma pessoa, realmente. Na grande maioria das vezes, a mudança que precisamos fazer é a tão batida, reforma íntima. Alterarmos as nossas percepções sobre a vida, altera a nossa energia e isso faz com que as coisas sejam mais fáceis de ser conquistadas. E as entidades da nossa Amada Umbanda são especialistas em nos abrir os olhos. Caboclos, Pais Velhos, Crianças e Exus, nos mostram o outro lado da vida com uma facilidade tão grande, que absorvemos esses conhecimentos trazendo-os para nossas próprias vidas. E esse é o conforto, esse é o apoio espiritual que a Umbanda tem que fornecer. Esse é o verdadeiro trabalho da Umbanda. 

 Rafael Hernandes

quarta-feira, 8 de abril de 2015

PONTO DE LINHAS DE OGUM

Pisa na linha de Umbanda Que eu quero ver Ogum Sete Ondas Pisa na linha de Umbanda Que eu quero ver Ogum Beira Mar Pisa na linha de Umbanda Ogum Iara, Ogum Megê Olha a Umbanda, Ogum iê

terça-feira, 7 de abril de 2015

Ponto de Chamado São Jorge

Cavaleiro na porta bateu Eu passei a mão na pemba Pra ver quem era Cavaleiro na porta bateu Eu passei a mão na pemba Pra ver quem era Era São Jorge Guerreiro, viajante, Cavaleiro da força e da fé. Era São Jorge Guerreiro, viajante, Cavaleiro da força e da fé.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Ogum Megê

Ogum em seu cavalo corre E a sua espada reluz Ogum em seu cavalo corre E a sua espada reluz Ogum, Ogum Megê Sua bandeira cobre os filhos de Jesus Ogum iê!

domingo, 5 de abril de 2015

Ponto de São Jorge

E quem está de ronda é São Jorge Deixa São Jorge rondar E quem está de ronda é São Jorge Deixa São Jorge rondar São Jorge é guerreiro Que manda na Terra Que manda no Mar São Jorge é guerreiro Que manda na Terra Que manda no Mar Sarava Meu Pai Sarava Meu Pai Girar é bom, girar é bom, girar é bom É bom girar.

sábado, 4 de abril de 2015

Ogum de Lei

Ogum de Lei Quem manda é Zambi Ogum de Lei Quem manda é Zambi Corre, corre toda guia Pra salvar filhos de Umbanda Corre, corre toda guia Pra salvar filhos de Umbanda Lá vai o sol, ele vai girar Ele vai girar na linha de Umbanda Ele vai girar.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Ponto de Ogum

Ogum olha a banda auê, ah Ogum olha a banda auê, ah Oh! Meu São Jorge Toma conta da umbanda Que Ogum está de ronda Olha a Umbanda auê, ah

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Ogum Iara

Se meu Pai é Ogum, Ogum Vencedor de demanda Ele vem de Aruanda Pra salvar filhos de Umbanda Ogum, Ogum, Ogum, Ogum Iara Ogum, Ogum, Ogum, Ogum Iara Salve os campos de batalha Salve a Sereia do Mar Ogum, Ogum Iara

terça-feira, 31 de março de 2015

Vivenciar sem viver

Vivemos e vivenciamos um momento sem precedentes na história da humanidade. Criamos, ou melhor, desenvolvemos a tecnologia para ajudar-nos em várias situações da vida. Porém, nos tornamos, perigosamente, viciados e escravos delas. Sei que esse tema parece não ter muito haver com a espiritualidade, mas essa escravidão tecnológica não passa de uma vicissitude comportamental que, poderá nos servir como carma. Sem contar que essas ferramentas, afastam as almas, mas aproximam o ego. À não tanto tempo atrás, era comum as famílias, de tempo em tempo, se sentarem em volta de um álbum fotográfico e relembrar histórias e momentos. Hoje, já é difícil uma família se sentar em algum lugar juntos. E quando se sentam, estão todos conectados ao seu próprio cyber universos, esquecendo e perdendo o contato olho no olho, deixando escapar por entre os dedos a chance de realizar aquelas histórias, que em outro momento seriam relembradas em momentos familiares. Só que antigamente as fotos amarelavam, mas se guardavam os registros. Hoje a vida toda se perde com a formatação de um HD. Rafael Hernandes

sábado, 14 de março de 2015

A resposta certa

Ao término de uma Sessão Caritativa de Exu em nossa Tenda. Ficamos, várias pessoas conversando. Sobre doutrinas e filosofias, como é de costume, a atmosfera criada para e pela Sessão sempre agradável. Naquela noite, como é freqüente, tivemos alguns companheiros de outras religiões, que vão a TAEPO, conhecer a nossa doutrina. Então o assunto correu em todas as direções, justamente para que ninguém ficasse com quaisquer dúvida. Me virava nos 30 para não deixar nenhuma dificuldade em compreender nossa doutrina. Até que chegou um pergunta/desafio. Uma daquelas que se tu não tem uma posição firme, todo teu discurso vai por agua abaixo. - Rafael, tu não corta pro teu Exu. Mas se Ele chegar e pedir o sacrifício de uma galinha para um trabalho específico. Tu diria não pro teu Exu? Senti que esse questionamento provocou a atenção, em especial, dos ouvintes, imaginar que um Cacique negar um pedido do seu Exu, ou ir de encontro a tudo o que prega a tanto tempo. Mas a resposta veio ao natural, e reforçou a minha postura e posição. - Não, pelo amor, respeito e confiança que tenho em meu Exu, jamais diria não à Ele, mas seguindo os próprios ensinamentos dele, te afirmo, se Ele pedisse isso deixaria de ser o meu Exu. Ninguém é merecedor de que mudemos nossas essências, não podemos mudar pelas pessoas, se for o caso, mudemos de pessoas. Na hora que respondi, notei alguns surpresos, outros espantados, mas quando olhei para a porta. Lá estava Ele, que apenas me olhou, arrumou o chapéu na cabeça, sorriu-me com um ar de quem sabe que ninguém evolui sozinho e seguiu seu caminho em direção à Calunga. Com a certeza de ter realizado mais uma parte de sua missão. Rafael Hernandes

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Nada mais que o necessário

Comumente vemos pessoas pedir aos Orixás coisas desnecessárias. E normalmente essas pessoas não alcançam seus objetivos e ainda se sentem no direito de ficarem magoadas com esses emissários da Luz. Os Orixás, Caboclos ou qualquer outra linhagem espiritual, atuante na Amada Umbanda não são gênios da lâmpada. Mas sim trabalhadores das ordens Divinas. E como sabemos, Deus nos dá o que é realmente necessário, para que consigamos resolver nossos carmas, nada além disso. Todo e qualquer aditivo à isso é questão de merecimento. Semeadura e colheita. Muitos então se viram contra as entidades e contra a religião por não chegar a onde planeja. Mas se planejar e não agir , nada conseguirá alcançar. Caros irmãos, devemos parar de achamos culpados pelas nossas próprias incapacidades de colher um futuro melhor. Rafael d'Ogum

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Burlar ou burilar

Estamos encarnados para que possamos nos burilar espiritualmente, e para isso não podemos querer burlar as leis da espiritualidade. Sempre somos origens e causas das coisas que acontecem conosco, porem é mais fácil procurarmos o culpado no lado de fora do que assumirmos a nossa responsabilidade. E toda vez que fizemos isso, estamos tentando burlar, enganar nossas mentes, só que quando enganamos assim, a nós mesmos, estamos perdendo tempo de melhorarmos como pessoas, e mais importante, como espíritos. Orixás, Caboclos, Pais Velhos, ou qualquer outra linha de entidades trabalhadoras da Umbanda, jamais vão lhe ser conivente com suas tentativas de não cumprir suas missões e resgatar seus carmas. Por tanto irmãos, olhemos para dentro, procuremos dentro de nós as culpas ou os motivos para os acontecimentos da vida, das nossas vidas. Rafael d'Ogum

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Nós vencemos nós

Quantas vezes nos deixamos ser vencidos por problemas corriqueiros e diários, quantas vezes não conseguimos ver as nossas próprias forças e nossas próprias vitórias. Parece que o mundo esta sempre conspirando contra nós e que não conseguimos virar a pagina ou vencer as barreiras impostas pela vida. Essas barreiras são nossos carmas, que servem exatamente para que possamos mostrar para nós mesmos que somos capazes de conquistarmos melhorias para nós mesmos. É muito mais fácil se sentir frágil e fraco, colocando-os em situação de derrotismo e acomodação do que encarar essas situações com o peito estufado e os olhos no horizonte, Não nascemos para lutar, guerrear ou demandar com os outros, mas sim contra nós mesmos. Necessitamos entender que a vida é um eterno desafio, onde nós mesmos escolhemos e determinamos quais barreiras irão atrapalhar nossas caminhadas. E se somos nós quem as coloca, também somos nós quem as vence. Acreditar em si é a maneira mais fácil de não ser derrotado por si mesmo. Quando dou “poder” a um problema ele cresce e acaba me engolindo. Acreditemos mais. Rafael d’Ogum

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

O Silêncio da Sabedoria

Nós vivemos em um universo que é, ao mesmo tempo, gigantesco o suficiente para nos envolver e pequeno o bastante para caber em nosso coração. Na alma do homem está a alma do mundo, o silêncio da sabedoria.

Tudo em nós funciona perfeitamente bem e em harmonia com a natureza. O que há de bonito no dia de hoje?

Procure reparar, porque esta é a melhor imagem de você mesmo. Deus está em nosso cotidiano, espera que notemos Sua presença. Toda manhã, Deus nos mostra o Seu sorriso.

As nuvens que estão ocupando, neste momento, o céu de sua alma vão passar. O sol, que às vezes se esconde por detrás das nuvens, não passa nunca.


Paulo Coelho

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Oração a São Miguel Arcanjo

Amado São Miguel Arcanjo,
herói e príncipe dos exércitos celestes,
nosso maior condutor depois do Cristo Jesus,
Dignai-vos a permanecer conosco,
protegendo-nos, incentivando-nos, dando-nos força e ânimo
para prosseguirmos nossa jornada rumo à luz !
Amado São Miguel Arcanjo, padroeiro do Brasil,
incansável lutador na batalha incessante contra o mal,
que o bem triunfe sempre e que o criador o enalteça,
o eleve, o fortaleça e o proteja sempre e mais.



Amém.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Mensagem de um Cacique

Um jovem ao fazer sua passagem carregou consigo muitas duvidas. E quando chegou em aruanda perguntou ao belo homem alto que aguardava na porteira. 

- Posso entrar? 

Ele lhe deu um belo sorriso e tirou o chapeu e disse:
- Entra.

O jovem o seguiu e logo a sua frente veio um amável cacique que lhe disse:

-seja bem vindo meu filho.

O jovem sorriu e disse:

-Obrigado mas tenho duvidas

O cacique em sua serenidade sorriu, e respondeu:

-Pode falar filho nosso tempo é longo.

Pois bem quando me disseram que eu iria a terra  teria uma missão de ajudar as pessoas disseram que seria muito "rico,bem visto e muito bem capacitado" com isso ajudaria muita gente que sete orixas me acompanhariam em todos os lugares por onde eu andasse então mandaram que eu fosse a sete lugares eu fui, mas pelo jeito não estavam lá, pois ja estou de volta. eles não se apresentaram. olha respeitoso cacique.

Eu fui a casa de mãe barbara ela me disse que eu seria um grande homem, eu sabia que seria e que ajudaria as pessoas. bom isso não era novidade e ela também era tão esquisita usava um pano vermelho na cabeça tão velho que logo percebi que estava em lugar errado, logo peguei a mensagem mamãe Iansã não taria ali, agradeci e sai.

então fui a casa de uma tal mãe Aparecida bom lá sim so podia ter a vibração dos orixas,era lindo cheio de flores tinha um, cheiro otimo logo percebi a presença de mamãe oxum,mas quando eu fui falar com ela me disse muitas coisas mas mesmo assim disse que eu precisava de muito ainda pra chegar a ajudar as pessoas , nossa logo vi que ela era cheia de orgulho e que mais uma vez como teria que aprender se ja vim sabendo disso.

então fui a casa de baba dona Ana .logo ao entrar Meu pai essa então não tinha nem seguidores como iria me ajudar , ai fingi que ouvi o que ela tinha a me dizer,porque como seria um grande homem não ´podia despresar as pessoas,não fiz pouco dela.

Bom se eu não achar a resposta dos Orixas eu desisto acho que estou no caminho errado. Bom cheguei a casa de madrinha janaina, lá encontrei uma velha senhora que não tinha vaidades

Só usava uma guia azul no pescoço veio me falar sobre amizade e respeito, bem já sabia metade das coisas que me disse mas ainda assim ouvi sem interromper porque era muito amavel.
Achei que pudesse ser um sinal de Iemanja mas não só por causa do cabelo comprindo que ela tinha? Não ela não se apresentaria dessa forma, já estava pronto, então lógico que ela falaria diretamente comigo e sabia que Oxalá me mostraria o caminho. Então fui a casa de pai Lazaro, Pai jorge e Pai Sebastião, adivinhatram nada, eles so queriam falar e falar mas me respeitar que é bom nada por serem pais de santo ja deveriam saber que estava pronto.

Até que chequei a casa de Pai Jeronimo das pedreiras. Quando cheguei la vi uma placa que dizia assim: "Aqui os vencedores caminham e a justiça é feita." 
Bom fiquei muito feliz,mas acordei aqui.

Que explicação pode me dar majestoso cacique?

Meu filho,todos os lugares que passou foi vigiado por nós, em sua soberba e vaidade não deixou que enxergasse.foram sete visitas e sete orixás que como lhe foi prometido te acompanharam.O jovem não entendeu e disse:,mas eu ouvi a todos sem me desfazer.

O cacique sorriu e disse:
-Ouviu sim com os ouvidos da carne esqueceu de usar a alma, compaixão, amor e sensibilidade, estava tão preocupado com sua propria vaidade que esqueceu de perceber que podemos nos apresentar de varias formas, que o mais humilde se torna o mais sabio, vc só ouviu o que cabia em seu conceito de grande homem e perdeu a chance nesta vida e precisara voltar pra aprender que um grande umbandista ouve com o coração e a fé, mas pelo seu orgulho e ostentação, so ouviu o que lhe engrandecia, que era bom pra sua carne e enchia seus olhos. Ficou cheio de si e de preconceitos.

Bom agora sou eu que vos falo meu bom jovem; como seria um bom umbandista, um bom Pai de santo e ajudaria as pessoas se seu coração estava cheio de orgulho e vaidade, já imaginou quantos humildes e sujos e pés descalços, chagariam a sua tenda.o que passaria pra eles? logo acharia que estariam la por interesse em suas coisas ,ou talvez sugar sua energia.

Quando meu jovem as vezes so precisariam de uma palavra ou um caminho. O que daria a eles? sua divida ficaria maior.

QUERIDOS IRMÃOS: Muito cuidado com a vaidade da carne, o preconceito e o orgulho. Ajudar é dar ao consulente o que ele precisa ainda que isso seja o seu abraço.
Acolher não é o mesmo que adotar, cuidado com sua alto confiança, pois isso não faz parte da umbanda, as vezes somos levados a lugares diversos e mesmo sem esperar encontramos o caminho, aprenda a ouvir a nossas mensagens com olhos da alma e da caridade.
Quando isso acontece sabemos discernir o bem do mal, não o que nos convem ou aquilo que nos assusta e muitas vezes nos julgamos incapazes e com isso trazemos a descreça sobre nós.

Irmãos: Quando a soberba aparecer na sua vida, esteja certo que o seu fim esta perto.

Oxalá e Pai Oxóssi abençoe

Cacique cobra coral

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Prece à Exu Sete Encruzilhadas

Ajoelhado aos teus pés, estou rogando que me escute no sopro dos sete ventos, meu grande Exú Sete Encruzilhadas. Com a força do teu garfo que carregas nas costas e da cruz do teu peito, eu humildemente peço que tenhas vidência das dores que trago no peito aflito. És um lindo homem, um cavalheiro, andas descalço com tua linda capa de veludo, a gargalhar pela noite, venceste sete guerras, vença pelo menos uma para mim, põe no meu coração o perdão e a justiça, para me reconhecer e me corrigir das minhas faltas. Sete Encruzilhadas, conheces as dores e angústias do mundo onde tu vivestes, amaste, sofreste e foste humilhado, mas hoje carrega a Coroa dos infelizes e essa coroa quem te deu foi a misericórdia de pai Oxalá, nos pés de pai Olorum.
Atenda meu pedido, te imploro Sete Encruzilhadas pois sei que os teus protegidos, tu jamais desampara. Rei dos sete mistérios, carregas as sete chaves do destino, abra os meus caminhos e me faça feliz, pois contarei sempre com a sua proteção, agora e em todas as horas de aflição. 

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Prece à Exu Tranca Rua

Senhor Tranca-Rua , senhor do sétimo grau de evolução da lei maior de Ogum, conhecedor de todas as magias e demandas praticadas por seres sem luz, interceda em meu caminho livrando-me de toda a energia que possa atrapalhar minha evolução; fazei de meus pensamentos uma porta fechada para a inveja, discórdia e egoísmo. Dos sete caminhos por ti ultrapassados, foi narua que passou a ser dono de direito, abrindo as portas para os espíritos que merecem ajuda e evolução e fechando para os que querem praticar a maldade e a inveja contra seus semelhantes. Fazei meu coração mais puro que meus próprios atos; Fazei de minhas palavras a transparência da humildade; Fazei do meu corpo aparelho da caridade. Pois a teu lado demanda co-migo não existirá, estarei coberto por sua capa que protege e abriga seus filhos. Senhor Tranca-Ruas das Almas agradeço por tudo que me fizeste apren-der nesta vida e em outras que passei ao seu lado, rogo por vós a proteção para mim, para meus irmãos de fé, para minha família e porque não para meus inimigos Abençoe a guarde esses filhos que um dia entenderam o verdadeiro sentido da palavra Umbanda. Laroiê Exu !

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Prece à Vó Maria Conga

Benevolente e iluminada Vó Maria Conga,peço a tua proteção e bendigo a tua presença em todos os momentos. Quero pedir-te que venha em meu auxílio juntamente com toda tua corrente bendita. Traga-me a benção de teus sábios conselhos. Dái-me a paz que trazes no olhar. Seca minhas lágrimas com tua ternura.Livra-me do perigo. Livra-me da incerteza. Vó Maria Conga peço-te coragem nos momentos difíceis. A tu que sofreste tanto e suportaste tudo com humildade e perdão, peço força e luz.

Que assim seja 

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

De quem é o presente

A quem pertence um presente? Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso, que agora se dedicava a ensinar o zen aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário. Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta. Conhecendo a reputação do samurai, estava ali para derrotá-lo, e aumentar sua fama. Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia, mas o velho aceitou o desafio. Foram todos para a praça da cidade, e o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se. Desapontados pelo fato de que o mestre aceitar tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram: "Como o senhor pode suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?" "Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?" - perguntou o Samurai. "A quem tentou entregá-lo" - respondeu um dos discípulos. "O mesmo vale para a inveja, a raiva, e os insultos" - disse o mestre. "Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo. A sua paz interior, depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma, só se você permitir..."



(Autor desconhecido)

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Se eu sair o terreiro fecha

"É comum que depois de algum tempo que uma pessoa está num terreiro, mesmo que em pleno desenvolvimento mediúnico, ela pense que é insubstituível. Isso é muito comum. O indivíduo tem a sensação clara de que se ela deixar o terreiro, o mesmo não sobreviverá, não conseguirá dar continuidade aos atendimentos e/ou coisa parecida. Ela começa a se achar vítima do sacerdote, dos médiuns mais antigos, dos seus irmãos de fé e até da consulência. Ela começa a ter um desejo inconsciente de "punir o terreiro" através da sua saída, pois ela terá a certeza que todos virão de joelhos implorar a sua volta. Sei de pessoas que ficaram totalmente decepcionadas e mesmo depressivas ao verem que o terreiro em que eram membros sobreviveu à sua saída e que alguns meses depois nem se lembravam mais dela. Geralmente essas pessoas começam a falar muito mal do terreiro, do sacerdote e até mesmo inventam boatos dizendo que o terreiro está com problemas espirituais, administrativos, de moralidade ou outros quaisquer e por isso ela o deixou. Conheço pessoas que ao deixar seus terreiros comentaram ter absoluta certeza de que seus "ex-sacerdotes" viriam correndo oferecendo um "cargo" ou alguma regalia para que voltassem. Um homem que conheci, não aceitou o convite de frequentar a corrente mediúnica de outro terreiro dizendo estar aguardando o telefonema do sacerdote pedindo sua volta. Eles não conseguirão sobreviver sem mim, afirmou ele. Meses depois, ele não frequentava nenhum lugar ainda, outros do tipo abrem seus próprios terreiros... Quero deixar claro que esse sentimento de ser insubstituível é natural em muitas pessoas, pois elas realmente são pessoas-chave para os terreiros em que frequentam. De fato, seus sacerdotes sentirão muito a sua saída. De fato elas farão falta. Mas cuidado para não cair nessa armadilha. Da mesma forma e com a mesma gravidade, conheço sacerdotes que acreditam que os médiuns e membros do terreiro jamais deixarão sua corrente mediúnica e dizem: "ele não encontrará terreiro igual a este" ou ainda "ninguém o aceitará e ele voltará de joelhos pedindo para ser aceito". Os dois lados se enganam. A verdade é que nem membros, nem sacerdotes são insubstituíveis e é preciso ter muita humildade, calma, paciência e, principalmente, muito equilíbrio para entender essa verdade.

Reflita sobre isso! "


Texto muito interessante de autoria de Rodrigo Queiroz


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Como se preparar para ser “Cacique de Umbanda”.

O Cacique de Umbanda, nada mais é do que um médium que tem responsabilidades maiores do que os outros médiuns da corrente. 
Existem alguns rituais que fazem parte dessa ordenação, porem, mais importante do que os rituais são os sentimentos e a postura que essa pessoa precisa ter perante a vida.
Aprendemos na Umbanda, que o maior Templo religioso que existe é o nosso próprio corpo, ele é sagrado, devemos encarar nosso corpo, como uma dádiva Divina, e devemos zelar por ele, tanto física quanto energeticamente.
Para facilitar a compreensão, de como devemos encarar nosso corpo, religiosamente falando, pensemos em nossos guias como visitas ilustres, e nosso corpo como nossa casa. Como gostaríamos de receber essas visitas?
Quando conseguimos, realmente, estar preparados para receber essas visitas, sem ter que correr para arrumar a casa para espera-la, estaremos prontos para “cacicar” uma Tenda de Umbanda.

Ser Cacique é muito mais do que uma posição, é um sentimento, é entender e vivenciar a filosofia da Umbanda.

Rafael d'Ogum

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Somos todos bruxos e bruxas

Caros amigos e seguidores do nosso blog. Garimpando na internet, encontrei esse texto bem interessante sobre bruxaria. Boa leitura.

Rafael d'Ogum

"Hoje falaremos de Bruxos e Bruxa ora não existe religião hoje que se pareça mais que a Umbanda, todo médium é Bruxo e toda médium é Bruxa. A palavra bruxaria, segundo o uso corrente da Língua Portuguesa, designa as faculdades sobrenaturais de uma pessoa, que geralmente se utiliza de ritos mágicos, com intenção maligna - a magia negra - ou com intenção benigna - a magia branca. É também utilizada como sinônimo de curandeirismo e prática oracular, bem como de feitiçaria. Para os bruxos atuais, contudo, a bruxaria é o culto à deusa e ao deus em sistemas que variam de uma deidade única hermafrodita ou feminina à pluralidade depanteões antigos, mais notadamente os panteões celta,egípcio, assírio, greco-romano e normando (viking).Feiticeiro seria aquele que realiza feitiços, seja ele bruxo ou não, e feitiço, o gênero de magia cujo objetivo é interferir no estado mental, astral, físico e/ou na percepção que outra pessoa tem da realidade. A magia, por sua vez, é o uso de forças, entidades e/ou "energias" não pertencentes ao plano físico para nele interferir, englobando a feitiçaria e muitas outras formas de ação sobre o plano físico. Há uma grande confusão, entre os leigos, acerca de bruxaria tradicional e da moderna. A bruxaria tradicional tem suas raízes aprofundadas através do período pré-histórico, podendo ser considerada em parte irmã e em parte filha de antigas práticas e cultos xamânicos. Historicamente, tal e qual os xamãs, o papel social das bruxas tradicionais era basicamente dividido entre a prestação de auxílio à população na cura de problemas de saúde (problemas da carne, da psiquê e do espírito) e o contato com os espíritos dos mortos e dos deuses (encaminhamento de espíritos recém-desencarnados a seu destino, obtenção de favores da Deusa e/ou dos Deuses, previsões do futuro para facilitar a tomada de decisões tanto no nível pessoal quanto para a comunidade - neste último caso a leitura do futuro seria para os chefes). A Bruxaria, sendo caracterizada pela liberdade de pensamento, acaba por apresentar um amplo leque de linhas de pensamento e de vertentes de características bastante distintas, entretanto, alguns elementos em comum podem ser apresentados a fim de que se tenha melhor compreensão do significado da bruxaria. Elencamos dois princípios comuns, em especial, que ao mesmo tempo que ajudam a compreensão, afastam conceitos equivocados calcados em histórias infantis e preconceitos medievais à prática da bruxaria. O Respeito ao Livre-Arbítrio - Nenhum verdadeiro bruxo buscará doutrinar aqueles que têm outro credo. Para os bruxos, a fé só é verdadeira se resulta de escolha individual e espontânea. Nenhum verdadeiro bruxo realizará qualquer tipo de magia no intuito de se beneficiar de algo que prejudicará outra pessoa. Para os bruxos, cada um tem seu próprio desafio a enfrentar. Usar de qualquer subterfúgio para escapar dos desafios que se apresentam é apenas adiar uma luta que terá de ter lugar nesta ou em outras vidas. Adiar problemas é o mesmo que acumulá-los para as próximas encarnações. A Comunhão com a Natureza - O verdadeiro bruxo respeita a natureza, e por natureza ele entende absolutamente tudo o que não é feito pelo homem, inclusive os minerais. Quando preserva a natureza, suas preocupações não são a viabilidade da manutenção da vida humana na Terra, o verdadeiro bruxo respeita a natureza simplesmente porque se sente parte dela, porque a ama. Os bruxos não acham que a natureza está à sua disposição. Os homens, os minerais, os vegetais e toda a espécie de animal são apenas colegas de caminhada, nenhum mais ou menos importante que o outro. Ainda assim, matam insetos que lhes incomodam e arrancam mato que cresce nos canteiros de flores sem dramas de consciência. Não são falsos em suas crenças nem românticos idealistas. Acreditam que conflitos fazem parte da natureza. Bruxas não acreditam nem honram a Deidade conhecida como Satã, pois o demônio é uma crença da Igreja Católica e de outras correntes do Cristianismo. Bruxas não sacrificam animais ou humanos. Bruxas não renunciam formalmente o Deus Cristão, apenas acreditam em outros aspectos divinos. Bruxas ou bruxos não odeiam os cristãos, a bíblia ou Jesus, nem são anti-cristãos, apenas não são cristãos. Nos Sabás e Esbás não são utilizadas nenhuma droga ou são feitas orgias sexuais. Bruxas não praticam necessariamente Magia Negra. Bruxas não forçam ninguém à fazer algo que agrida seus princípios e crenças. Bruxas não profanam Igrejas Cristãs, cemitérios, hóstias ou bíblias. Notem irmãos que existe muita semelhança entre a Bruxaria e a Umbanda, ambas manipulam energias da natureza, acreditamos numa força criadora inpersonificável. Que Oxalá nos abençoe sempre.


Saravá .'."

http://umbandadejesus.blogspot.com.br/search/label/Bruxos%20e%20Bruxas

sábado, 24 de janeiro de 2015

Ter fé

Como é fácil ter fé nos momentos de felicidade e vitórias. Mas quando as coisas parecem não estar indo, exatamente, como gostaríamos, esquecemos da fé e corremos para outros lados. Retornando para ela, apenas quando não há mais o que fazer, quando todas as outras alternativas se mostraram incapazes de produzir o resultado que esperávamos.
Para não ficar fio para nós mesmos, chamamos esse momento de resignação.
O que nos faria realmente bem, seria que tívessemos fé e demonstrássemos em todos os momentos da vida. 
A fé alimenta a alma, a fé nos reaproxima de nós mesmos, a fé nos faz mais fortes e mais corajosos. E todos nós precisamos nos aproximar de nós mesmos, ser mais fortes e corajosos.
Resignação não é uma desculpa para a nossa falta de poder sobre as nossas vidas, mas sim, a consiência de que não temos poder nenhum sobre nada. apenas reagimos a situações que se apresentam em nossos caminhos, e que há um Deus que decide por nós e em nós.
Essa é a verdadeira forma de resignação e a mais perfeita forma de fé. Não só quando preciso pedir alguma coisa, ou agradecer algo que demonstro a minha fé. Mas todo o tempo, mesmo quando, ao meu ver, a vida se mostra sem novidades e sem motivação.
Ter fé é a coisa mais fácil que tem, basta acreditar. Só que é preciso ter a fé plena e sadia.

Tenham fé meus irmãos e amigos. Deus sempre saber e nos da o que merecemos.

Rafael d'Ogum

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

A importância da demanda

Muitas pessoas não gostam de demandas, outras fogem delas. Nós Umbandistas não podemos teme-las, também não é necessário procura-las.
Precisamos encara-las de frente, pois sempre nos servirão para alguma coisa. Evoluimos graças a elas. Conheço um Caboclo de Oxossi que diz que a poluiçção, muitas vezes ajuda no crescimento das plantas, pois provoca a fotossíntese.
Fez todo o sentido essas palavras, que vão ao encontro das palavras do nosso amigo de todas as horas, Exu Caveira, que ensinou-nos que o desequilíbrio faz parte do caminhar. Já que precisamos movimentar nosso ponto de equilibrio antes de cada passo.
As demandas materiais e espirituaisnos dão, sempre, vários motivos para pensar, agir e vibrar. Mas precisamos ser corretos e justos, ou o mais justo possível.
Ter fé e evoluir sempre. Isso é o que realmente importa.

Rafael d'Ogum

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Poder da natureza: Ervas 2

Bambu: Pertence à Matamba. É um poderoso defumador contra Kiumbas e seu banho é excelente contra perseguidores. Na medicina popular é benéfico contra as doenças ou perturbações nervosas, disenterias, diarréias e males do estômago. Avenca: Pertence à mais velha dos Orixás, Nanã Buruque. Vegetal delicadíssimo e mimoso, tem aplicação nas obrigações de cabeça e nos abô. Em face de sua delicadeza, esta erva merece ser economizada em ornamentos. A medicina popular indica as folhas para debelar catarros brônquios e tosses. Avenca Quaresma - Quaresmeira: Esta arboreta tem aplicação em todas as obrigações de cabeça, nos abô e nos banhos de limpeza e purificação dos filhos da deusa das chuvas Nzumbarandá (Nação Angola). Durante o ritual toda a planta é aproveitada, exceto a raiz. A medicina popular indica seu chá nos males renais e da bexiga. Manacá: Pertence ao Orixá Nzumbanrandá (Nação Angola). Seu uso ritualístico se limita aos banhos de descarrego. Muito empregada na magia amorosa, é usada em banhos misturada com girassol e mil-homens. O chá de suas raízes é utilizado pela medicina popular para facilitar o fluxo menstrual. Manacá Colónia: Pertencente ao Orixá Oxalá, possui aplicação em todas as obrigações de cabeça. É indispensável nos abô e nos banhos de limpeza de filhos-de-santo e seu sumo é aplicado na tiragem de Zumbi. Na medicina popular seu chá (pendão ou cacho floral) põe fim aos males do estômago. Amoreira: Pertencente à Exu e Egum, esta planta armazena fluidos negativos e os solta ao entardecer. É usada pelos sacerdotes no culto à Eguns. Na medicina popular é usada para debelar as inflamações da boca e garganta. Amoreira Arruda: Planta aromática usada nos rituais porque Exu a indica contra maus fluidos e olho-grande. Suas folhas miúdas são aplicadas nos bori e banhos de limpeza ou descarrego. Se o ambiente estiver realmente carregado é fácil de perceber, pois a arruda morre. Esta erva é também usada como amuleto para proteger do mau-olhado. Seu uso restringe-se à Umbanda. Na medicina popular é aplicada contra a verminose e reumatismos e seu sumo cura feridas. Espinheira Santa: Pertencente à Oxalá e Obaluayê, seu uso litúrgico restringe-se aos banhos de descarrego ou limpeza dos filhos dos Orixás que pertence. Na medicina popular tem grande eficácia nos males do estômago. Espinheira Santa Anturio ou Nzanga Tempo: Pertence ao Nkisi Kitembu (Patrono da Nação Angola). Na medicina popular é eficaz como estimulante do folículo capilar. Urucu: Desta planta somente são utilizadas as sementes, que socadas e misturadas com um pouquinho de água e pó de pemba branca, resultam numa pasta que se utiliza para pintar a Yawô. A medicina popular indica as sementes verdes para os males do coração e para debelar hemorragias. Urucu Agapanto: É um vegetal pertencente à Oxalá, Nanã e Obaluayê. O branco é de Oxalá e o lilás é da deusa das chuvas e do Orixá das endemias e epidemias. É também aplicada como ornamento em pejis e banhos dos filhos destes Orixás. Não possui uso na medicina popular. Folha da Fortuna: Pertence à Oxalá e Exu. É usada em todas as obrigações de cabeça, em banhos de limpeza ou descarrego e nos abô de qualquer filho-de-santo. Na medicina popular é muito eficaz para aceler cicatrizações, contusões e escoriações, usando-se as folhas socadas sobre o ferimento. Folha da Fortuna Hortelã Pimenta: Pertence à Exu. É muito usada ao redor das casas de Exu e aplicada nos banhos de descarrego do pescoço para baixo. Emprega-se o sumo na purificação das pedras para o assentamento de Exú. Na medicina popular seu chá é utilizado como fortificante do estômago e contra tosses e bronquites.